quarta-feira, 24 de junho de 2009

17

"DOCE LEMBRANÇA"


Em meus sonhos de menina
Via um mundo colorido
vento e chuva repentina...
carrapicho no vestido.

Quando lembro da infância
sinto o cheiro do jardim
No campo colhendo pitanga
E muitas samambaias no xaxim.

Lembro das noites de luar
Todos na varanda reunidos
Vaga-lumes bailando pelo ar
iluminando meus sonhos coloridos.

Histórias de terror,
meu pai teimava em contar
coração acelerava de pavor
Olhos atentos...mãos à suar!

A mesma lua vejo hoje da varanda
fico saudosa de tudo à recordar
Lembrança...doce lembrança...
Sorrindo fico na cadeira à balançar!

Serena.

BlogBlogs.Com.Br

terça-feira, 23 de junho de 2009

2

"CLEMÊNCIA"


Hoje a saudade veio me visitar
Não bateu à minha porta
E como vento frio que corta
Nem pediu-me para entrar...

Chegou bem de mansinho,
como quem entra pra roubar
Levou meu sono e sossego
E de mim ficou à zombar.

Saudade matreira,
que machuca e devora
Trouxe como companheira
lembranças tristes de outrora.

Sonhos malfadados,
esperanças de uma vida feliz
trancados em baús empoeirados
Pálidos feito tela sem matiz.

Entrou em meu peito
e estraçalhou meu coração
fincou ali sem nenhum respeito
O punhal da desilusão.

Retalhou e fez estragos
Ferindo-me mortalmente
Saudade...senhora dos degredados
De mim se apiede...seja clemente.

Serena.

terça-feira, 16 de junho de 2009

7

"FEBRE"



Pela manhã o sol quente e viril, Minha boca sedenta vem beijar.
À tardinha a brisa suave e gentil, toca meu corpo fazendo a pele arrepiar.
E à noite a lua com sua magia e encantos,se esquece do poeta apaixonado e febril,
e em frenéticos movimentos...
vem me deixando louca pelos cantos.
Serena.


sexta-feira, 12 de junho de 2009

6

"ESSENCIAL"



Amor é sentimento bom
Quando é compartilhado
Eleva o ser às alturas
Coração bate descompassado

O frio é tempo gostoso
Pois juntinhos sempre estão
Vinho e lareira à noite
Beijos com sabor de paixão

Passeio de mãos dadas,
À noite um cineminha
Mas se der uma bobeada
Rola sempre uma ceninha

Mas tudo o amor perdoa
Voltando tudo ao normal
Quando o amor no peito ecoa
Se tornando essencial!

Serena


quinta-feira, 11 de junho de 2009

0

"ESPERANÇA..."

Meu menino...senta ao meu lado,
Se fechar não vale a pena
Fala comigo...não fica assim calado.
Me diga logo tudo o que pensa.
Quando você nasceu, vi o mundo colorido,
imaginei como seria tua vida e tudo o mais
tive um sonho alegre e florido
pra você um mundo inteiro de paz.
Mas você cresceu e do sonho já nem lembra
Dos olhos daquele menino nada mais restou
E olhando hoje pra você sinto-me pequena
Do mundo que sonhei, nem um vestígio sobrou.
No meu peito a sensação de vazio e dor,
guardo comigo a sensação que falhei,
tudo que sempre quis foi te dar amor,
mas hoje percebo que apenas te sufoquei.
Hoje não sei se estive certa ou errada,
peço perdão pelos meus erros,
tive a inexperiência como aliada,
não te culpo por seus desapegos.
Agora só me resta uma coisa e nada mais
Pedir à Deus que te mostre um caminho,
Que nele você siga e se sinta capaz,
de amar a quem sempre te deu carinho.
Serena.

quarta-feira, 10 de junho de 2009

2

"VAZIO"


Das profundezas de minh'alma
Sentimentos brotam em profusão
Como água de nascente...
Feito lava de vulcão.

No aconchego dos teus braços
Sinto a pele arrepiar
Tuas mãos em meu regaço
Faz meu peito acelerar.

Paixão ardente que me domina
Como um furacão no meio do mar
sou fera que apavora e fascina
Acuada e pronta para atacar.

Querendo fugir sem saber pra onde
Me perco em labirintos sem fim
Sinto medo, frio e fome
E assustada te afasto de mim.

Antes ardia paixão inconsequente
Agora me sinto vazia e só
O corpo reclama e não mais te sente
Sou chama ardente transformada em pó.

Serena.


segunda-feira, 8 de junho de 2009

5

"TRISTE PALHAÇO"

O amor que represo em meu peito,
é mais que capricho,é mera ilusão.
Amor desmedido...um fim sem desfecho,
buraco de poço...vulcão em ebulição.

Quando te vejo, a calma se perde,
a pele arrepia, mão fica fria...
minha boca me denuncia,
e o sangue em minhas veias ferve.

Meus olhos famintos te tocam e te devoram
e por um breve momento, perco a sanidade,
mas a realidade mesclada à loucura me apavoram
Me fazendo vítima desta triste fatalidade.

Sei que o que sinto é amor proibido,
por isto me guardo e me recrimino,
afogo no peito a paixão e me resigno,
E como um triste palhaço pela vida eu sigo.

Serena.

sexta-feira, 5 de junho de 2009

3

"SONHOS E PAIXÕES"


Minha casa é feita de sonhos e paixões...
As paredes pintei com poesias e
no jardim trepadeiras em caramanchões...
abrigam suaves borboletas e cotovias.

Rosas e jasmins espalho pelo caminho,
e um leve perfume exala pelo ar
Uma suave canção me faz levitar
Danço ao som do canto de um passarinho.

As visitas que aqui chegarem,
não ofertarei bolo nem chá,
Servirei xícaras de poesias
e meus versos irei recitar.

Dizem que lugar assim não existe,
mas pra mim é mais que real...
com paredes que a tudo resiste e
pés de poemas plantados no quintal.

Serena.



segunda-feira, 1 de junho de 2009

8

"PROCURA-SE"


Procura-se um amor...
que tenha um andar suave,
E fale com o beija-flor.

Procura-se um amor colorido...
que ande entre as flores,
e tenha o perfume dos lírios.

Procura-se um amor guardado...
entre as nuvens de algodão
e seja feliz como bolas de sabão.

Procura-se um amor com as cores do arco-íris
que seja azul, vermelho e violeta,
e que traga a doçura de uma borboleta.

Serena.


 
BlogBlogs.Com.Br