quarta-feira, 24 de junho de 2009

"DOCE LEMBRANÇA"


Em meus sonhos de menina
Via um mundo colorido
vento e chuva repentina...
carrapicho no vestido.

Quando lembro da infância
sinto o cheiro do jardim
No campo colhendo pitanga
E muitas samambaias no xaxim.

Lembro das noites de luar
Todos na varanda reunidos
Vaga-lumes bailando pelo ar
iluminando meus sonhos coloridos.

Histórias de terror,
meu pai teimava em contar
coração acelerava de pavor
Olhos atentos...mãos à suar!

A mesma lua vejo hoje da varanda
fico saudosa de tudo à recordar
Lembrança...doce lembrança...
Sorrindo fico na cadeira à balançar!

Serena.

BlogBlogs.Com.Br

17 comentários:

Tataahzinha disse...

Nada melhor do que relembrar a infância com coisas boas e doces!
Linda imagem, casou perfeitamente com o poema!

AC Rangel disse...

Quando vc se lembrar da infância, tão boa, tão bela, tão feliz, lembre de mim.
Beijo

Namoro na Boa disse...

A melhor fase de uma vida, sem dúvida alguma. Podemos tudo, absolutamente tudo.
Somos tão leves, que podemos voar.
Tempos idos, vividos, sentidos...
Bons tempos.
Por isso, gosto de mergulhar na minha alma de criança, às vezes, assim retiro todo o fardo dos dias enfadonhos e sem cor pelos quais somos obrigados a vivenciar sem, ao menos, poder brincar de viver.

Beijos

Conceição Duarte disse...

A serenidade é uma benção!
bjks e obrigada por ir lá... bj bj bj con

Vieira Calado disse...

Lembranças...

recordações...

saudade...


Beijoca

Sandra disse...

Doces lembranças.
É tudo o que fica registrados em nossa mente.
Obrigada pela visita.
Com carinho
Sandra

Xana disse...

É tão bom ter lembranças e gostarmos delas, quer dizer que fomos felizes!!!

boa semana

Daniel Hiver disse...

Quando li esse post me lembrei da infância dura. De quando meu pai saiu de casa cedo e me deixou só com a mãe. Lembrei da bola de meia. Das dificuldades com matemática. lembrei da cidadezinha do interior e do pátio lá de casa. Tinha um arvoredo enorme. Cheio de laranjeiras. Eu brincava sozinho por que minha mãe não me deixava com a molecada da rua.
E assim, passaram-se os anos e eu cheguei aqui.
Daniel Hiver

Renata de Aragão Lopes disse...

A infância é realmente inesquecível!

Um beijo,
Renata - doce de lira

Daniel Hiver disse...

Só não podemos permitir que a nossa vida se transforme num jogo de gosto duvidoso.
Daniel Hiver

AC Rangel disse...

Como é bom recordar. Como são doces aqueles tempos. Como isto encanta nossos corações. Vc é maravilhosa.
Beijo

Rangel

D.Ramírez disse...

Oi Serena, saudades daqui e de ti.
Vamos ver se nos falamos né?
Adorei o texto muito mesmo e a ilustração que escolheu fez uma bela composição;)

Besos

Conceição Duarte disse...

Minha querida, obrigada por sua visita por lá, no meu blog.

A Tertúlia acabou mas virá novidades, eles são impossíves. srsrrsrsrsr

Enfim, aqui no seu post, ja ví a saudade na cadeira de balanço... a balançar. Uma delícia,

Um beijo grande,

CON

Isa disse...

Sou muito brincalhona!!
Há 2 verdades:amo os mimos. Amos os meus Amigos como você.
Ciao,querida.
Beijo.
isa.

Gingerbread Girl disse...

Lindo texto!

É curioso como cada um olha para a sua infância... as recordações às vezes deturpadas...


beijo*

Ava disse...

Serena... sonhos nossos de menina...

Quanto guardamos desses sonhos...
Da boneca, a amarelina, da ciranda de roda... das doces brincadeira e das doces lembranças de uma época que éramos tão felizes e não sabíamos...

Faço-te companhia na cabeia de balanço...

Vamos recordar...rs


Beijos e carinhos!

A Magia da Noite disse...

recordar é voltar a viver esse momento.

 
BlogBlogs.Com.Br