segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

"PÁSSARO SOLITÁRIO"


Era uma tarde, lembro-me bem
Uma dessas tardes floridas de Maio
Caminhava entre as flores
Ouvindo o canto de um pássaro solitário.

Assustado voou sem rumo
Ao passar pertinho de mim
Acostumei-me com seu canto
Alegrando as manhãs do meu jardim.

Pequenino e feliz sempre a cantar
Trazia alegria pros dias cinzentos
Meu jardim agora é sombrio e triste
Seu canto não ouço mais,
ouço apenas meus lamentos.


Serena.




5 comentários:

Delfim Peixoto disse...

Triste... mas será que outro pássaro não chegará com um canto novo???
Jnhs

Þ®¡§¢¡£å £¡§ßøå disse...

Meu jardim tá "inguarzinhu" o teu =/

Será que não andamos pelos mesmos jardins eim cara amiga Fada Flor?!

Pelo sim ou pelo não,deixo-te um sorriso de muito bem-querer...

S2

Olavo disse...

Nosso lamento é o que sobra depois disso tudo..
beijos

Catarina disse...

Ola, gostei muito dos poemas.
Vou continuar a acompanhar o teu blog.

:)

Xana disse...

Acho melhor deixares a gaiola bem aberta, outro passarinho hà-de entrar menina serena! :)
beijinhos

 
BlogBlogs.Com.Br