sexta-feira, 13 de novembro de 2009

"POÇO DA SOLIDÃO"



"POÇO DA SOLIDÃO"


Declamarei meus versos à estrela
Rimas tortas de um amor sem fim
tentarei com toda sutileza
expressar todo amor que há em mim.

E sob o clarão deste luar
versos tristes escreverei
formas sombrias do meu pensar
Todo amor que por ti sufoquei.

Vagueio pela noite afora
perdida em labirintos da solidão
A saudade é tanta que me devora
machuca e fere meu pobre coração.

Tantas palavras morreram na garganta
perdidas se calaram dentro de mim
silencia e morre também tua lembrança
Afogada no poço do vazio que restou em mim.

Serena.

"Todos os direitos reservados"




Um comentário:

Léo Metallica disse...

Será o inconsciente popular? Tenho lido um monte de poesias funebres e tristes, que falem da derrota do amor.

Vamos agitar esse mundo, e deixar essa nódoa maligna de fora.

Direto da Terrinha.
Beijos.

 
BlogBlogs.Com.Br