sábado, 10 de janeiro de 2009

"AMOR INTERROMPIDO"

Do amor nada me restou...
Nada mais que tuas lembranças
Espectros bailam na memória
Do amor fiquei sem esperanças

Coração estava em festa
Tudo era prazer e desejos
Agora nada mais me resta
Acabaram-se as carícias e os beijos

Daí veio a senhora dos malditos
Arrancando você de mim
Deixando sentimentos aflitos
Crucificando um amor sem fim

Antes deixasse ele à meu lado
Pra quê acabar assim com minha paixão?
Tu és fria, patética e gelada
transformou em nada meu coração.

Se o amor não tivesse invadido meu peito
Não estaria agora neste imenso vazio
Noites longas e frias em meu leito
Sem você meu mundo é sombrio.

Agora nada me resta fazer
Sofrimento e dor para sempre terei
Nada mais me dá prazer
Nada mais sou e nunca serei.

Serena.

"Este poema é a minha triste homenagem
à um jovem casal que teve sua paixão interrompida
por um brutal assassinato,

acabando com todos os sonhos e esperanças de uma vida feliz."

Rick descanse em paz!



3 comentários:

Isa disse...

Serena,quanta tristeza q.entendo.
Lindo,apesar de tudo.
Deixo meu
Beijoo.
isa.

Priscila Lisboa disse...

Digo que sempre que o leio,é em meio a muitas lágrimas...
Mesmo assim,fico agradecida pela singela e pura homenagem...

Acalentou meu coração!

E olha que tem feito frio desde então!

Beijãozão.

google disse...

q lindo poema pena q é muito triste
mas amei o seu blog

bjssssssssss
by;cah!!!!!!!!!!!!!!!!

 
BlogBlogs.Com.Br