segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

"MARCAS DA VERGONHA"


Hoje amanheci calada...
Alma sofrida, calejada
Vergonha do espelho...
Humilhada.

As marcas que ficam
não somem jamais
São marcas medonhas
Deixadas por um animal.

Me sinto fraca, sem saída,
Quero fugir, mas tenho medo
Sumir pelo mundo afora
Sem rumo...em segredo.

Se fico talvez eu morra,
Se vou levo comigo a esperança,
Se fico talvez eu mate
Aquele que todo dia me espanca!

Serena.

A Justiça brasileira sempre tratou a violência doméstica
como uma questão de família.
"Até hoje, o fato de um homem quebrar a mandíbula de sua mulher
não é visto como crime,
mas como um fato da vida privada e familiar".
"Violência é crime e é responsabilidade do Estado".
Mais de 90% dos casos de violência contra a mulher são arquivados.



3 comentários:

mundo azul disse...

É crime, crime sim!
Pior ainda que agredir um estranho, pois a pessoa que partilha sua vida merece ainda mais, respeito e carinho...

Casos assim, se tornaram banais e realmente, não recebem a devida atenção das autoridades.

Um poema triste e muito bonito!


Beijos de luz e um dia feliz!!!

EternaApaixonada disse...

*****

Querida Serena

Vim conhecer esse blog e já saio seguidora também! Parabéns!
Belos posts com temas importantes e sua poesia que encanta a alma!
Beijos

*****

Ricky Mascarenhas disse...

Serena, parabéns pelo Blog e pela esta postagem em especial.
Repliquei no meu Blog. Umas das minhas bandeiras é a luta pela não violência contra as mulheres
bjs

 
BlogBlogs.Com.Br