quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

"VOCÊ"


O que faço pra te arrancar
das entranhas...
Se tudo que quero é você?

Como faço pra ir embora...
Se o que mais quero
É ficar com você?

Esse amor que me vira pelo avesso
Que arruina minha vida
E que sempre me arrasta até você.

Amor que me faz mal
Me deixa louca
Na vontade de você!

Teima em não sair
Este espaço vazio
Que me consome

Choro, grito, berro e clamo
Esta parte que me falta...
E esta parte é você!

Serena.


13 comentários:

elvira carvalho disse...

Um poema, feito grito de desespero e saudade.
Mas amiga, não vale a pena tentar esquecer, se o que quer esquecer faz parte de si.
Um abraço e uma boa semana

Ana Tapadas disse...

Belo o poema!
Obrigada por visitar meu blogue...
Já terminei e há mais de Florbela!
BJ

Anônimo disse...

Grita mesmo que seja em grito mudo, porque será ouvido... basta quereres.

Cleo disse...

Outro blog encantador, música divina. belas escolhas. estarei aqui também.
Beijos!
Cleo

Gaspar de Jesus disse...

Mais um belissimo Blog da Serena Poetisa.
Muitos parabéns.
Gaspar de Jesus

Isa disse...

Serena, sim tudo ficou + lindo,terno e poético.Ontem,onde quer que Florbela esteja, sorriu,deixou cair uma lágrima de emoção:2 Pátrias,2 Países onde é AMADA!!!
Beijinho,beijinho.
isa.

Bernardo Guimarães disse...

brigado pela visita lá no "noticias do interior". vim te conhecer e gostei muito do que vi e li. vou voltar sempre. poesia é alimento.

Gilbamar disse...

Como é forte e contundente a potência do amor, quão tocante é o desejo de estar com a pessoa amada seja em que circunstâncias for.

Seu poema é um canto de glorioso amor.

Deixo meu fraterno abraço amigo.

edson marques disse...

Serena,

Belíssimo, o teu blog!

Aqui, no blog do Catarino:
http://www.blogdocatarino.com/2008/11/vale-pena-mudar-clarice-lispector.html
nos comentários, você diz que gostou do meu poema Mude.

Agradeço!

Citar Clarice como autora é, para mim, algo secundário. O importante é que escrevi um poema que tocou teu coração.

Mude,
mas comece devagar,
porque a direção é mais importante que a velocidade.

(...)

Detalhes no blog http://mude.blogspot.com

Livro MUDE recentemente publicado pela Pandabooks, com prefácio de Antonio Abujamra.

Abraços, flores, estrelas..

Vanna disse...

Olá, obrigada pela visita, verdadeiras são tuas palavras sobre o post.
Menina, nunca tive coragem d amar assim. Se o outro não correspondia ao meu amor, eu o gastava.
Bjs, lindo fim d semana.

Carlos Pereira Jr disse...

Es aqui nesse belo poema a questão mais profunda de todo existencialismo: O lugar do nós e do outro no acontecer da vida e construção de nossa biografia.
Parabens pela sensibilidade com que fez dizer esse tema universal.

Isa disse...

Voltei aqui para te ler.
Sinto k ñ é possivel arrancar um grande Amor da "nossa pele"...
Beijo,Amiga.

Vitor Lopes disse...

Belas imagens para belas palavras.....
Não necessáriamente por esta ordem

 
BlogBlogs.Com.Br